Hipovitaminose A

O que é Hipovitaminose A?
As vitaminas são nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. O termo vitamina sugere “compostos orgânicos obtidos em uma dieta normal, capazes de manter a vida e promover o crescimento”. A ausência desses nutrientes resulta em uma doença chamada hipovitaminose.


A deficiência pode ser classificada como primária, quando o consumo na dieta está abaixo do necessário, e secundária, no caso de haver uma doença pré-existente que provoque a má absorção das vitaminas, como em pessoas com alcoolismo crônico e durante a lactação.

A gravidade da hipovitaminose depende da vitamina ausente no organismo. Em alguns casos a reposição por meio da dieta já é suficiente para a cura. Mas os danos causados podem ser irreversíveis, principalmente se atingirem os tecidos que não se regeneram, como a córnea, os ossos, os nervos e etc.

Fundamental para o crescimento e o desenvolvimento humano, a vitamina A atua na manutenção da visão, no funcionamento do sistema imunológico, mantêm saudáveis as mucosas (nariz, garganta, boca, olhos, estômago) que funcionam como proteção contra as infecções e age como antioxidante.

Sintomas e Diagnóstico
A hipovitaminose A é uma doença nutricional grave, considerada no Brasil como uma das principais deficiências na área de Saúde Pública e que afeta, principalmente, crianças. Além de alterações oculares, contribui para o aumento de mortes e doenças infecciosas na infância. Dentre as causas da hipovitaminose estão:
  • Falta de amamentação ou desmame precoce;
  • Consumo insuficiente de alimentos ricos em vitamina A;
  • Falta de consumo de gordura, que permite a absorção de vitaminas;
  • Infecções freqüentes que podem fazer com que a criança coma menos.

O diagnóstico da doença só pode ser confirmado por profissionais de saúde, Nutricionistas, pois a maioria dos sintomas são comuns a outras patologias. Outros são mais característicos da hipovitaminose, como infecções freqüentes e agravamento do tecido ocular, que leva à xeroftalmia. Esse é o nome dado de forma genérica aos diversos sinais e sintomas da hipovitaminose A. São eles:
  • Cegueira noturna – quando não se consegue enxergar em ambientes pouco iluminados;
  • Mancha Bitot – é a manifestação mais acentuada da xeroftalmia e aparece na parte exposta da conjuntiva – membrana mucosa que reveste a parte interna da pálpebra;
  • Xerose – estágio quando a córnea já foi afetada. Os olhos perdem o brilho e assumem um aspecto granular;
  • Ulceração Progressiva – que pode levar a necrose e destruição do globo ocular, resultando em cegueira irreversível.

Tratamento e prevenção
A única maneira de prevenir a hipovitaminose A é com dieta balanceada ou ingestão de vitaminas artificiais. Esta vitamina pode ser encontrada no fígado, gemas de ovos, leite integral e seus derivados. Frutas e legumes amarelos ou alaranjados e vegetais verde-escuros são ricos em carotenóides – precursores de vitamina, como a manga, mamão, goiaba vermelha, abóbora, cenoura, acelga, espinafre, chicória e etc. E alguns óleos como o dendê, buriti, pequi, pupunha e tucumã.

Quando a doença manifesta-se, o paciente passa por uma adequação dietética ou ingestão de suplementos vitamínicos. As patologias conseqüentes da deficiência também são tratadas de modo específico.

Referências:
Ministério da Saúde – Departamento de Atenção Básica
Universidade Federal de Santa Catarina – Revista Eletrônica do Depto de Química
Biblioteca da Universidade de São Paulo (USP)
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Download disponível!
Tema: Hipovitaminosa-A no Brasil.
Clique aqui para download.

Tema: Suplementação com vitamina A - Impacto na morbidade e efeitos adversos
Clique aqui para download.
  • 0 comentários